terça-feira, 11 de agosto de 2009

Colégio em Olinda suspende aulas


Uma das unidades do Santa Emília ficará quatro dias fechada por causa de uma aluna com suspeita da nova gripe. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

As secretarias municipal e estadual de Saúde criticaram a decisão, que só aumenta o pânico


A simples suspeita de um caso de gripe AH1N1 fez uma escola em Olinda suspender ontem as atividades pedagógicas por quatro dias em uma de suas três unidades, afetando a rotina de mais de mil alunos dos ensinos médio e fundamental.

A paciente em investigação é uma aluna do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Santa Emília, que foi internada segunda-feira passada em um hospital privado com sintomas leves de influenza. O motivo da suspensão das aulas, alegou a escola, foi como uma "medida preventiva" para garantir a segurança dos outros estudantes, professores e funcionários. Mas as secretarias de Saúde de Olinda e Pernambuco desaprovaram a decisão e disseram que a atitude de fechar os portões só faz alimentar o pânico na população.

A única unidade da escola fechada temporariamente fica na Rua Marfim, no Jardim Atlântico. De acordo com a direção do colégio, as aulas nessa unidade só serão retomadas na próxima segunda-feira após o trabalho de desinfecção do prédio com água e cloro. As outras duas unidades, nas avenidas Fagundes Varela, também no Jardim Atlântico, e José Moreira, em Casa Caiada, não foram afetadas.

Segundo a diretora da escola, Maria Inês Rabelo, a adolescente de 14 anos começou a passar mal no domingo, com sintomas de febre, tosse e coriza e, por isso, não teria ido à escola anteontem. Ainda de acordo com a diretora, a aluna não teria viajado para locais de maior risco de contaminação pelo vírus. Por causa da ocorrência, Rabelo passou a monitorar os colegas de sala da menina em caso de aparecimento de algum sintoma. "Pedimos que aqueles que apresentarem sintomas suspeitos nos avisem, mas até agora ninguém nos comunicou", tranquilizou.

Procura -- Embora o colégio tenha comunicado a suspensão das aulas, através de nota publicada no site da instituição, ainda houve pais que apareceram em frente à unidade alheios ao ocorrido. No final da tarde de ontem, uma senhora, que não quis se identificar, tentava buscar os netos que estariam jogando basquete no colégio e se assustou com a medida adotada pela escola.No entanto, tranquilizou-se ao falar com a filha e saber que estava tudo bem com as crianças.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Pernambuco esclareceu que, em casos de suspeita da nova gripe, a orientação é mandar o aluno para casa e não suspender as aulas. A Secretaria de Saúde de Olinda considerou a decisão "precipitada". "Foi uma atitude desnecessária. Não é uma orientação nem na esfera estadual nem na municipal. Para fechar os portões, é preciso avaliar melhor", condenou a diretora da Vigilância em Saúde de Olinda, Márcia Marcondes. Ela disse que a Secretaria ainda não foi informada do caso.

O Colégio Santa Emília e a Secretaria de Saúde de Olinda comunicaram que a menina passa bem e está internada no hospital Prontolinda. A coleta das secreções nasais e da faringe teriam sido feitas na última segunda-feira e o resultado deve sair em 72 horas. A assessoria do Prontolinda negou que a adolescente estivesse internada no local. Em Pernambuco, são 36 casos confirmados, 115 suspeitos (14 a mais do que ontem) e 77 descartados.


OLINDA URGENTE - MAIS DE 180.000 ACESSOS E 3.100 POSTAGENS - UM BLOG EM DEFESA DE OLINDA
.

2 comentários:

Leonardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo disse...

Ela tem 16 anos, e naum 14 =P
(Minha sala fica ao lado da dela ^^)