sábado, 3 de novembro de 2007

Olinda fará concurso para 1.021 vagas

VAGAS // Secretário de Administração do município diz que seleção será realizada até o final do ano para substituir parte dos temporários

Até o final deste ano, a Prefeitura de Olinda pretende realizar um concurso para preenchimento de 1.021 cargos, dos quais 473 são da área de saúde. Segundo o secretário de Administração do município, João Farias, a seleção será realizada para substituir parte dos contratos temporários. Só para médicos - categoria que está em negociação salarial e ameaça pedir exoneração em massa - são 82 vagas, o que significa quase 60% da quantidade de temporários na área (que é 139). O edital para a seleção, no entanto, ainda não saiu. A expectativa da prefeitura é de lançar a licitação para escolha da empresa que realizará o concurso no final da próxima semana. Se a seleção ocorrer mesmo em dezembro, a Prefeitura de Olinda deve começar a convocar os aprovados até março do próximo ano.

Também serão oferecidas 82 vagas para enfermeiros, 107 para técnicos de enfermagem e 43 para auxiliares de consultório dentário. Ainda na área de saúde, serão selecionados 10 biólogos, três bioquímicos, quatro biomédicos, 20 farmacêuticos, cinco fisioterapeutas, cinco fonoaudiólogos e 10 veterinários. Além desses, também serão oferecidos 14 cargos de dentistas, 15 de auxiliares de farmácia, 19 de psicólogos, um de nutricionista, quatro de químicos, nove de sanitaristas, dois de terapeutas ocupacionais, dois de técnicos em higiene dental, 32 de técnicos de laboratório e 4 de técnicos em saneamento. O concurso também selecionará professores, agentes e engenheiros de trânsito, advogados e contadores, além de outros profissionais.

Desde o ano 2000, a prefeitura de Olinda realizou dois concursos, totalizando a contratação de 1.421 pessoas, das quais 920 atuam na área da educação. Segundo o secretário de Administração do município, a última seleção pública anterior a essa data foi realizada em 1991. "Todas as vagas abertas serão para substituir parte dos contratos temporários e profissionalizar o serviço público", afirmou João Farias.

A notícia de realização do concurso para a Prefeitura de Olinda surge num período delicado na área de saúde do município. Como já ocorreu nos hospitais estaduais, agora são os médicos de Olinda que ameaçam pedir exoneração em massa caso não consigam um acordo salarial. Na última terça-feira, em assembléia, profissionais da categoria ameaçaram entregar seus cargos em trinta dias, caso a prefeitura não equipare a remuneração deles com a dos médicos da rede estadual de saúde.

Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos (Simepe), Mário Fernando Lins, o salário-base de um médico em Olinda é de R$ 600, chegando, com as gratificações, a R$ 1 mil para os diaristas e a R$ 1.777 para os plantonistas.

Emergências - Os médicos reivindicam R$ 1,9 mil e R$ 2,9 mil, respectivamente, para diaristas e plantonistas. De acordo com o Simepe, o governo do estado sinalizou com a possibilidade de ajudar a Prefeitura de Olinda pagando R$ 1 mil a mais nos salários. O município tem 302 médicos, sendo 163 efetivos. Do total, 75 atuam nas emergências dos dois Serviços de Pronto-Atendimento (um infantil e um adulto) e na maternidade, que funciona 24h. O vice-presidente do sindicato dos médicos, Antônio Jordão, afirmou que o concurso público para o município é uma reivindicação antiga da entidade.

http://www.pernambuco.com/diario/2007/11/03/urbana5_0.asp

4 comentários:

Alexsandra disse...

realmente veio em boa hora este concurso,espero não demorar muito para sair o edital.um abraço.

Alexsandra disse...

realmente veio em boa hora este concurso,espero não demorar muito para sair o edital.um abraço.

Allan disse...

Adoraria que me informassem sobre esse concurso, pois moro no RJ, mas pretendo prestá-lo. Esse é meu e-mail alineribeiro-7@hotmail.com

Joana disse...

Goataria de saber mais informações sobre esse concurso... Tem alguma previsão de quando vai sair o edital?
Espero respostas. Joana joanna_sampaio@hotmail.com