quarta-feira, 9 de abril de 2008

Médicos da Prefeitura de Olinda ameaçam reduzir carga horáriade trabalho


Os médicos do município de Olinda decidiram na Assembléia Geral de ontem, 07/04, no Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), manter a mobilização da Campanha Salarial, com o sistema de triagem nos Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) e na maternidade Brites de Albuquerque, além de intensificar a panfletagem nos locais de trabalho. A categoria quer o envolvimento do Conselho Municipal de Saúde e dos vereadores, através de audiência pública para discutir o problema da saúde na cidade. Hoje, um médico de Olinda recebe apenas de R$ 641,39.

Outra ação aprovada pelos médicos foi a formação de uma comissão para reforçar o movimento, visitando os locais de trabalho, principalmente, o SPA infantil, convocando inclusive os contratados para participar do movimento. Os médicos decidiram, também, reduzir a carga horária de trabalho caso a PMO não apresente uma proposta de reajuste salarial. A próxima Assembléia Geral da categoria será na próxima terça, 15/.04, às 19h, no auditório do Simepe.

Assessoria de Imprensa - Simepe

Chico Carlos & Cintia Ramos

Um comentário:

Mila disse...

eu acho mesmo um absurdo um slário desse "R$ 641,39" para médicos, só que é pior ainda deixar a população na mão. acho meio egoista essa atitude.