domingo, 13 de abril de 2008

Poesia na luta contra a dengue


Rivani Nasário sempre utilizou os cordéis, a poesia e a música para abordar temas sociais importantes na sala de aula. Foto: Teresa Maia/DP - 28/8/07

INICIATIVA // Professora de Olinda compõe um cordel em que ensina os alunos a combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti

O amor à literatura de cordel se transformou numa poderosa arma de combate à dengue. A professora Rivanice Nasário, a Cangaceira do Cordel, juntou o talento com as letras e a dedicação às crianças numa fórmula que findou com a criação de um cordel com 23 estrofes falando sobre a doença que tem assustado tanto os brasileiros nos últimos meses. Essa não é a primeira vez que Rivani se dedica a um tema de preocupação social através da rima. Ao longo dos 21 anos de educação no ensino público, ela calcula 13 publicações de cordel. O livreto que fala sobre a dengue já está pronto e graças ao apoio de uma editora, vai se espalhar pelas ruas.

Rivanice preparou uma caminhada para a próxima quinta-feira, às 10h, partindo da Rua C-6, nº 15, na primeira etapa de Rio Doce, em Olinda. A professora calcula que vão participar do encontro cerca de 400 crianças das escolas Pró-Menor, Monte Castelo e Gregório Bezerra, todas escolas públicas do bairro de Rio Doce. A caminhada deve durar cerca de uma hora, já que o grupo vai seguir cantando e divulgando informações sobre a dengue até a segunda etapa do bairro. Tudo regado a lanche e água, para garantir o entusiasmo da criançada.

"Abro nosso cordel para ao povo ensinar. Combater o mosquito Aedes aegypti em todo lugar. Ele provoca dengue, doença de matar", diz uma das estrofes que vai ganhar as ruas de Rio Doce. "Na minha opinião, o governo não faz o papel dele de proporcionar saneamento básico. Como o governo pode exigir se não dá contrapartida para a população?", questiona a professora.

Brecha - O cordel de Rivanice e a caminhada dos alunos surgem para cobrir uma brecha deixada pelos governantes, na opinião da professora. "Estamos buscando, através da educação, ajudar no combate à dengue. O professor é a principal figura para orientar a criança. Inclusive criei uma música para cantar o cordel. Vamos tocar na caminhada", avisa.

Rivanice conta que ensina na Escola Pró-Menor, onde aplica a pedagogia preconizada pelo educador Paulo Freire. "Ensino com muita música, cordel e poesia. Trabalho assuntos como favela, homem do campo e cultura também", conta. A Paz é o próximo trabalho a ser lançado pela Cangaceira do Cordel.

Ao longo da carreira, a professora calcula que já alfabetizou mais de mil crianças. "Há dois anos luto pelo cordel em sala-de-aula. Sou a primeira pessoa a defender o projeto em nosso estado", conta. Na escola, ela se destaca por usar um chapéu de couro e um violão no lugar do giz e do quadro negro.

http://www.pernambuco.com/diario/2008/04/13/urbana4_0.asp

3 comentários:

Black disse...

gostaria de adquirir a letra da poesia usada para ensinar crianças a combater a dengue.

Daniela disse...

Adorei a idéia .Sou professora e gostaria de receber a letra da música.Parábens Professora.

luterpsicore disse...

Já estamos em 2009 mas o tema é atual e estou trabalhando cordel com meus jovens e amei a idéia. Como nos outros comentários, eu tambem queria saber como consigo a letra desse cordel. Obrigado desde já.