domingo, 6 de abril de 2008

O fino do samba ganha força no Mercado da Ribeira


Movimento encabeçado por Seu Riba existe desde 2005 e já tem duas edições agendadas para maio e junho Foto: Glauco Spindola/DP 18/07/06

Projeto Negro Samba Sim estréia hoje, como participação de Jorge Riba, Ramos Silva e Dona Selma do Samba, no Mercado da Ribeira

O Mercado da Ribeira, em Olinda, será a partir de hoje, às 15h, espaço de visibilidade para manifestações culturais de matrizes afro-descendentes. Realizado pela União de Negros pela Igualdade (Unegro), com ações em várias regiões do país, a primeira edição do evento Negro Samba Sim leva ao Sítio Histórico uma mesa de samba com Jorge Riba e o Fino do Samba. O movimento, encabeçado por Seu Riba desde 2005, expõe o talento de compositores autorais do gênero e resgata sambas antigos, ditos de raiz.

Hoje, estarão presentes ao lado do anfitrião os sambistas Ramos Silva e Dona Selma do Samba. Ambos são membros da Mesa Autoral de Samba de Pernambuco, que se apresenta em quartas-feiras quinzenais, em frente ao bar Confraria do Samba, na Rua da Moeda (Bairro do Recife). O que Ramos e Dona Selma cantam hoje faz parte do repertório corriqueiro dos dois, que dispensa modismo e acredita no espaço para mostrar as próprias composições. Ramos, sempre vestido de branco, é do tempo do vinil, mas já tem dois CDs gravados. Selma, apesar de compor desde a juventude, só gravou o primeiro CD demo em 2006, com canções de fino trato.

Vídeos - Os músicos da mesa de samba começam a tocar por volta das 17h30, logo após uma mostra de vídeos e apresentação da roda de capoeira do grupo Abaúna. Quem abre o batuque é o grupo Samba Sim, formado por jovens músicos recifenses que investem no samba de raiz. Seu Riba, vai chamando um a um e, obviamente, aproveita o momento para também mostrar seu talento. "Procuro contar por meio da música a história do Brasil, desde os anos 1910 até a última década do século passado", diz ele, que entoa sambas de mestres com Cartola, Nelson Cavaquinho e Dona Ivone Lara "É claro que aproveito a vitrine e também canto os meus!", anuncia ele.

Riba avisa que a apresentação terminará no máximo às 20h, "respeitando as leis ambientais da Cidade Alta". O Fino do Samba teve início há dois anos. Segundo o precursor, com o objetivo de fazer o resgate do samba de raiz. Desde lá, em parceria com o músico Zé Cafofinho, passou pela Rua do Lima, em Santo Amaro; pelo extinto bar do Biu, no Pina; Pitombeira dos Quatro Cantos e Xinxim da Baiana, em Olinda, e agora já tem confirmada a realização de outras duas edições do Negro Samba Sim, em maio e junho, no mesmo Mercado da Ribeira. "O Fino do Samba já está incorporado ao calendário cultural de Olinda", afirma.

Serviço

Negro Samba Sim
Quando: Hoje, a partir das 15h
Onde: Mercado da Ribeira
(Sítio Histórico de Olinda)
Quanto: Entrada franca

http://www.pernambuco.com/diario/2008/04/06/viver2_0.asp